Parabéns

“Parabéns” teria eu dito hoje. Trocaríamos, com sorte, um sorriso e eu saberia que teria feito parte deste dia. A última prenda que te ofereci tinha de ser duradoura. Não se poderia consumir no espaço de semanas ou meses… Antes já te tinha pedido desculpa e o tempo corria mais depressa que eu.

Cacifo 81

Entrei apressado e, no estreito corredor, passei sem olhar quem lentamente percorria o mesmo percurso. Procurei o meu cacifo numa das pontas do balneário, equipei-me e enquanto me calçava vi quem há pouco tinha ultrapassado. Os pés arrastavam-se lentamente. Respirava uma despreocupada apatia. Imaginei que procurava o seu cacifo cuja numeração está inexplicavelmente desordenada. Desapareceu. …

À Porta

Quando estou à porta de casa, os dias que são para esquecer podem terminar na minha almofada. Se, depois de um dia que inflama a noite, ainda falta palmilhar o regresso o conforto do lar sente-se demasiado distante. A volta é um gancho irritante que se crava na carne.

Ténis

Comprei uns ténis novos sem inovar. Escolhi um modelo que já conhecia e com o qual fiquei satisfeito. É uma aposta segura para me acompanhar em cansativos momentos. A novidade foi a sensação de feitiço que voltei a sentir. Ao calçar os ténis pela primeira vez palpitou-me a emoção de correr com eles sem limitações. …

12 de Março, 12 Meses

Há exactamente um ano empacotei as coisas no escritório e à tarde comecei a trabalhar desde casa. Antes de sairmos estivemos reunidos para prepararmos o desconhecido. Mergulhámos num mundo sem visibilidade mas eu pensei que em duas semanas a vida, como a conhecia, voltaria à sua normalidade. Sem qualquer beliscão. Não foi assim mas não …

Vacina

Hoje a agulha não trouxe a cura. Hoje não desapareceu nenhum dos males do mundo. A vacina é uma demonstração de esperança. É um passo silencioso para uma realidade menos asfixiante. Hoje a vacina passou a fazer parte da equação.

Desafio

O pôr-do-sol é cativante em todos os lugares do planeta. Consegue ser encantador em todos os dias do ano. Vivemos diariamente ansiosos com temas e questões que não dependem de nós e tendemos a ignorar e a banalizar a magia do pôr-do-sol. Por vezes, o grande desafio, é saber apreciar os pequenos prazeres da vida.

Abraço

Há abraços que à vida fazem falta como a água. Esses abraços essenciais não exigem braços meigos nem uma voz doce. Não importa o calor do peito nem o amor que ele poderia transbordar. Só interessa acreditar, por um instante, que tudo correrá bem. Como a água que, por um instante, afoga a sede.

Mais Sozinhos

Inicialmente a pandemia iludiu quem, entristecido com a sociedade que integra, acreditou que a natureza finalmente abrandava à força a ambição raça humana. Os meses coxeiam sem novidades entusiasmantes. O ambiente definha como antes. Ou pior! Os plásticos descartáveis imperam no comércio, o transporte colectivo é evitado… O mundo é um lugar mais pobre sem …

Fotografias Antigas

Revejo fotografias antigas e o papel amadurecido absorve-me enquanto o seguro. Desligo-me da realidade e foco-me em detalhes das imagens que me catapultam abruptamente para cenários do passado. Observo pausadamente como todos envelheceram e como, fatalmente, alguns já não estão presentes. No papel tudo permanece estático naquele centésimo ou décimo de segundo. São águas passadas …