Ténis

Comprei uns ténis novos sem inovar. Escolhi um modelo que já conhecia e com o qual fiquei satisfeito.

É uma aposta segura para me acompanhar em cansativos momentos.

A novidade foi a sensação de feitiço que voltei a sentir. Ao calçar os ténis pela primeira vez palpitou-me a emoção de correr com eles sem limitações.

Sonhei com a sensação das pernas cansadas, a respiração ofegante e os pés confortavelmente a acelerarem no alcatrão.

O cronómetro, sempre canibal, nada podia contra tamanha ilusão.