don’t you hate that?

Why do we feel it’s necessary to yak about bullshit in order to be comfortable? That’s when you know you’ve found somebody special. When you can just shut the fuck up for a minute and comfortably enjoy the silence. Mia Wallace, Pulp Fiction uncomfortable silences A poesia de um diálogo pode cravar uma cena na […]

diz-me o que ouves – lado b

vira o disco e toca o mesmo A reflexão publicada anteriormente nasceu sem a noção da odisseia que enfrentaria na escolha de 40 músicas. Nesse “lado a” sintetizei o que acredito representar a evolução do meu apetite musical. No entanto, ao remexer nas gavetas da memória despertei uma insaciável vontade de ouvir sons empoeirados. Foi […]

Café

Aprecio o hábito de pousar o café ao meu lado antes de o provar. Vejo-o quente enquanto, ainda confuso, se contorce na pressão da qual brotou. Um odor emana suavemente no ar e dissipa-se antes que eu o consiga inspirar profundamente. Penso que cheiro o café mas não consigo saciar-me. Finalmente toco com os lábios […]

diz-me o que ouves

dir-te-ei quem és O projecto de reconhecer 40 músicas que repetidamente ouvi tem o intuito de assinalar um iminente e inevitável aniversário. Poderia ser parte de uma celebração mas ainda não aprendi a festejar a soma das voltas à estrela. A selecção ilustra o abrangente e atribulado percurso do meu apetite musical e por extrapolação […]

Filme

Se eu estivesse numa sala de cinema o ecrã ainda não estaria inundado com nomes de pessoas desconhecidas. A história está contada mas as luzes que iluminariam o pesadelo não se acendem. Nesta espiral o fim é pontapeado com cada notícia feita de nada. Eu anseio pelo desfecho que ainda não está no guião. No […]